Essas flores que perfumam e embelezam o campo, da luta.

 

O Centro Acadêmico de Comunicação Social da UFPA e o Coletivo Enecos PA gostariam de saudar a todas as mulheres, que em seu dia-a-dia conquistam espaço na vida acadêmica e profissional. O 8 de março é um dia em que nós, mulheres trabalhadoras, celebramos a disputa de auto-consciência e  igualdade de gêneros.

O dia 8 de março surgiu de um fato histórico, no qual 129 trabalhadoras foram assassinadas em uma fábrica nos EUA. Um crime que pode ser descrito de uma perspectiva além da crueldade de um brutal assassinato, ampliando-se ao viés de crime contra o direito de trabalhadoras, as quais lutavam por condições de trabalho mais dignas.

A emancipação feminina é uma bandeira que deve ser levantada por tod@s.  Há muito tempo a mulher vem buscando se afirmar enquanto construtora ativa de nossa sociedade. Ainda que sob o peso de um patriarcado dominante e opressor, o movimento de mulheres tem crescido; ainda que debaixo de um julgo de naturalizações de discursos e ações que são reproduzidos, até mesmo pelas próprias mulheres, em muitas ocasiões.

Um dos maiores exemplos dessas reproduções, a mídia, tem sido uma importante ferramenta na propagação do discurso machista, reproduzindo modelos de como a  mulher do século XXI deve ser e agir, seguindo o padrão anteriormente criado DA MULHER que cuida da casa, da cozinha, dos filhos, do marido e que deve manter-se bela através do consumo de produtos “feitos especialmente para elas”. Fato que pode ser explicado de modo bem claro: pela constatação de que o modelo patriarcal está intimamente interligado com o sistema capitalista vivido. Onde, este último se sustenta e se legitima e no primeiro, e vice e versa.

Por esse motivo, a nossa luta deve ser introduzida em questões que abrange outros tipos de mazelas sofridas em nossa sociedade. A luta da mulher deve ser por representação, por participação política, por direito a voz, por direito a liberdade de escolhas, por democracia. Assim, o dia internacional da mulher é uma data que não deve se restringir a simples comemorações, mas que seja um impulso para novas conquistas.

“Que nada nos limite, que nada nos defina, que nada nos sujeite. Que a liberdade seja nossa própria substância, já que viver é ser livre.  (Simone de Beauvoir)
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s